Mudança na Rotina do Sono

      Nenhum comentário em Mudança na Rotina do Sono
Compartilhar:

 

Oi, gente! Tudo bem com vocês? E os filhotes?

Aqui estamos mudando a rotina do sono da Sabrina. Agora que ela está com 1 ano e 9 meses, queremos tirar a soneca da tarde e fazê-la dormir direto à noite e acordar cedo na manhã seguinte.

É osso, viu? Temos de ficar ligados o dia todo (no 220w) e desacelerar o ritmo para que ela vá para cama às 20h30 e durma por volta das 21h. Confesso que desde que ela nasceu nunca me preocupei em ser rigorosa com os seus horários do sono. Meu raciocínio sempre foi: quer dormir? Deve estar cansada, o corpo está pedindo, vou respeitar. No estilo livre demanda do sono… rsrsrs

Oxi, que soninho gostoso, mãe! (Sabrina aos três meses)

Sempre deu certo, sabem? Tirando a fase da amamentação (e das cólicas) ela não era de trocar o dia pela noite, mas também não dormia muito tempo ininterruptamente. E depois que tiramos a mamadeira da madrugada ela já levava direto a noite toda.

E não era de acordar cedo. Se tivesse uma costelinha do lado, então… Levava até altas horas da manhã, sobretudo aos domingos. Que coisa boa!

Aí não tinha necessidade da soneca da manhã, só mesmo a da tarde. Assim, quando passava um pouco depois do almoço, lá ia eu cantar na rede para ela dormir. Criava um clima gostoso… Fechava a janela, deixava no escurinho, ligava o ar-condicionado e funcionava. Claro que  vez ou outra rolava uma exceção. Quando ela adormecia lá pelas 17h, eu sabia que ia varar a madrugada até pegar no sono de novo.

Mas nos últimos meses isso foi ficando descontrolado, principalmente quando começamos a levá-la na fisioterapia à tarde. Mesmo marcando para o final do dia, tinha vezes que ela não dormia antes de sair e acabava pegando no sono no caminho, antes ou depois da sessão, quando já era noite.

Em dezembro a fisioterapia acabou, em contrapartida ela ficou doente e depois vieram as comemorações de fim de ano. Teve noites em que ela só pegou no sono lá pelas duas da manhã… Aqui a cama é compartilhada, então vocês podem imaginar que foi um mês inteiro sem que ninguém pudesse dormir direito.

Até que uma prima médica (e mãe) me deu a dica de eliminar a soneca da tarde. Eu disse que já tinha tentado outras vezes, mas não dava certo. A criança não aguentava e dormia onde estivesse, até sentada no chão. E eu morria de dó…

Dessa vez, fiz como ela orientou e a cada dia ia tentando mantê-la acordada à tarde o máximo possível. Em uma semana teve vezes que ela dormiu após o almoço, outras que ela tirou soneca às 18h30 (socorro!) e outras que eu fazia de tudo para ela não cochilar. Haja brincadeiras e distrações para que ela não perdesse o pique. Depois de algum tempo conseguimos superar a barreira das 20h. E trinta minutos depois ela já estava na cama de pijaminha e entrando no clima do soninho.

Só eu fico babando quando a cria tá dormindo? Olhem esses cílios…

Mas não está sendo fácil, principalmente nos fins de semana em que costumamos passear e ela fica mais cansada. Não dá para mantê-la acordada até a noite. Ela fica irritada, depois que dorme fica acordando toda hora. Parece que não pega no sono profundo…

Está sendo um desafio mesmo. Mas ainda assim acho que é necessário cultivar a disciplina, principalmente porque ela já está começando a entender as coisas, já fala e ouve muito não… Até mesmo para que perceba que a vida dela tem algum padrão. E sobretudo para que ela tenha uma qualidade de sono melhor.

E esse bumbunzinho virado?

Mas aqui pra nós, não posso negar que isso me afeta diretamente. Gente, vocês não têm ideia da minha agonia com essa mudança. Eu não podia acreditar que ela estava dormindo às 21h. E não sabia o que fazer com as horas restantes depois que ela dormia. A minha cabeça estava tão no automático que até choro imaginário eu ouvia.

Na primeira noite assisti um filme com o marido. Fiquei um tempão com minha irmã no telefone sem interrupção… Coisas que eu não fazia há muito tempo… Inclusive este post que você está lendo foi publicado exatamente porque ela já dormiu… hehehehe

Não estou reclamando da minha filha, claro que não… Isso não tem a ver com ela, mas com a forma como EU tenho conduzido as coisas. Acho que fiquei um tempão tentando engravidar que quando ela chegou eu queria viver tudo intensamente, aproveitar cada momento, cada fase… E confesso que eu ia ficando meio de lado.

Somente agora que ela está crescendo é que estou voltando a me conectar comigo. E querem saber? Estou com a sensação de que vou gostar muito desse reencontro, de me redescobrir como indivíduo. <3

Mas isso é papo para outro post.

Contem aí, como lidam com a rotina do sono da molecada?

Um beijo grande.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *